Como Construir a Persona do Seu Game | Extra Coin - Marketing Para Games

Como Construir a Persona do Seu Game

O processo de marketing de um jogo começa muito antes de seu desenvolvimento efetivo, isto porque existem diversos fatores que precisam ser definidos antes de começar a pensar na dinâmica, no design, na programação e em todo o processo que envolve a criação do produto. Um dos passos iniciais é traçar o perfil de jogador que você pretende atingir com seu jogo. Não adianta responder que “meu público é todo mundo que gosta de games”, isso não é a resposta de alguém que pretende fazer algum sucesso ou conseguir alguma grana com um game. Você precisa ter um público específico e conversar com este público na linguagem correta. Alcançar outros públicos é excelente, mas é uma consequência.

A persona serve exatamente para isso. Você vai traçar um perfil do seu jogador ideal, baseando-se em informações coletadas de maneira profissional, deixando de lado o achismo, pois este momento crucial e você não pode agir como um amador. A persona é, portanto, um jogador ideal, uma pessoa fictícia. Quando você tem isso em mãos, você vai comunicar sempre para este personagem, vai desenvolver o projeto para agradar essa personalidade que você construiu, tornando assim, o desenvolvimento mais assertivo. Quer ver como funciona?

Persona ou Público-Alvo?

A persona é montada pela junção de características em comum entre o seu público, para que você possa responder facilmente a perguntas sobre quem você pretende atingir e para que seja mais fácil traçar estratégias de marketing.

Mas persona é o público-alvo?

É comum que se faça alguma confusão, mas o público-alvo é uma série de dados em grande parte demográfico, que são muito abrangentes, por exemplo “mulheres, solteiras, entre 23 e 30 anos, com ensino superior e veículo próprio”.

Agora, para obter uma persona, você deve usar os dados adquiridos por meio de pesquisas (nem sempre realizadas por você, é possível encontrar dados confiáveis pela internet), para humanizar a informação, tornado-a personalizada: Joana, tem 28 anos, graduada em comunicação social, gosta de cultura pop e frequenta bares aos finais de semana.

E o melhor é que você não precisa se limitar à uma persona, você pode criar outras desde que enxergue a demanda para isso. Você pode ter uma persona de um jogador, outra de um investidor…

O que você ganha traçando a sua persona?

  • Uma persona bem construída vai permitir que você produza conteúdo relevante e com maior poder de aceitação.
  • Você pode determinar o tom das campanhas e a linguagem que vai usar.
  • Se vai para o offline, você será capaz de identificar os locais com maior aceitação.
  • Definir o idioma entre outras estratégias de comunicação. Vejo muitos jogos sendo divulgados em inglês, quando o público primário é formado por pessoas que não têm um segundo idioma e o que aprenderam com outros jogos é insuficiente para compreender um release.

Diferenças e vantagens traçadas, vamos à construção de uma persona.

Comece fazendo as perguntas que você acha pertinentes. Se você já tiver uma fanpage, o Facebook Insights vai ser uma mão na roda. Existem muitas pesquisas sobre o perfil do consumidor gamer disponíveis em canais oficiais. O IBGE tem muita informação também. Basta garimpar com atenção e seriedade.

Mas as principais perguntas a serem feitas, claro que adaptadas ao seu negócio, são as seguintes:

  • Quem é o seu potencial comprador? (fisicamente, psicologicamente)
  • Que tipo de assunto seria interessante para ele em relação ao seu jogo? (desenvolvimento, histórias, referências)
  • Quais são as atividades mais comuns que ele realiza? (pessoalmente e profissionalmente)
  • Qual seu nível de formação?
  • Que desafios e obstáculos enfrenta?
  • Quais os objetivos e dificuldades?
  • Que tipo de informação ele consome e onde ele consome?
  • Se seu produto for para uma empresa (B2B), que tipo de empresa compra o que você vai desenvolver? Qual o cargo de quem compra?
  • Quem influencia suas decisões?

Pense em problemas que essa pessoa passa no dia a dia, como você pode ajudar a amenizar ou resolver. A gente ganha dinheiro é quando consegue resolver o problema de outra pessoa, tenha isso em mente.

Construindo a persona

Construir uma persona é como montar a ficha de um personagem de RPG – se você nunca jogou, ok, ninguém aqui vai te julgar – agora, se você pretende desenvolver um game, a ficha dos seus personagens precisa existir e você confere aqui algumas dicas sobre construção de personagens, pois são dados valiosos não só no game, mas para gerar conteúdo também.

Como uma ficha de RPG e uma ficha de personagem, você precisa ter informações para criar um ponto de referência para a persona, então algumas das informações que você precisa ter são:

  • Nome (fictício)
  • Sexo
  • Idade
  • Cargo/Ocupação
  • Ramo de atividade
  • Nível de escolaridade
  • Meios de comunicação utilizados
  • Objetivos da persona
  • Desafios da persona
  • Foto/ilustração/recorte/avatar

Se forem relevantes, mantenha. Se não forem, retire ou substitua. Esta lista é apenas uma sugestão. Dar um nome é um meio de pensar em alguém real “Ah, será que a Joana iria gostar de um vídeo semanal sobre o desenvolvimento?” “Creio que sim, mas teria que ser curto porque ela acessa mais o Twitter do que outras redes”.

O meio mais fácil de se tornar um bom desenvolvedor de brand personas, é desenvolvendo brand personas. Não tenha medo de falhar no começo, porque leva tempo até você criar uma persona que realmente faça a diferença em seu negócio. Existem ferramentas online, como o Fantástico Gerador de Personas, que vão te ajudar a economizar tempo no processo. O importante é não deixar de construir as personas antes de iniciar um projeto.

Ah, e não se esqueça de voltar pra contar pra gente a diferença que a persona fez no seu projeto. 😉

Faça parte desse post, deixe seu comentário!

Comentários: